terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Balanço 2006: Melhores do ano

Sou fissurado por listas de todos os tipos, e uma das partes mais bacanas dessa mania é catalogar e avaliar o que vi e li de bom durante o ano.

Abaixo segue uma relaçãozinha com breves comentários:

Melhores:

Filmes, Séries e Animação:



Rejeitados Pelo Diabo - Rob Zombie só podia estar escondendo o jogo em A Casa dos 1000 Corpos.
Rejeitados... é um dos melhores filmes de horror dos últimos anos e um clássico instantâneo. Revoltado, furioso, intenso, visceral... a lista de adjetivos é longa e completamente inútil para descrever essa demência cinematográfica.

The Legend of Surami Fortress - Parajanov é um dos maiores estilistas visuais do cinema. Surami... é um dos seus filmes mais accessíveis e a porta de entrada ideal para quem quiser conhecer esse artista sui generis.

Memento Mori - Muito se discute sobre o desgaste e a repetição temática do cinema de horror oriental, mas a meu ver eles ainda são disparados os melhores produtores de cinema fantástico da atualidade.Memento Mori é um belíssimo exemplo do que me convencionou a chamar de "horror social".

Acácia - Para quem gosta de horror com enfoque mais humano e emocional Acacia é uma das melhores opções. É também um dos filmes de horror mais subestimados da nova safra, talvez por não ter mais uma Sadako de olhos tortos, ou evitar outros clichês. O diretor, que me parece uma mistura do Kyoshi Kurosawa com o M. Night Shyalaman antes da egolatria, já tinha demonstrado muito talento em Whispering Corridors, filme que renovou o manjado horror colegial.

The Diabolical Dr. Z - Nunca fui muito fã dos seus filmes sleazy dos anos 70 (apesar de algumas honrosas exceções), mas como fã babão de cinema gótico eu tinha muita curiosidade em conhecer os filmes do Jesus Franco do início de carreira.TDDZ é simplesmente sensacional e é em minha opinião disparado seu melhor filme, aliás, um dos melhores filmes de horror dos anos 60.



It´s Alive - Taí um perfeito exemplo de cinema B. Merece a fama que têm.

The Virgin of Nuremberg - Ainda que não atinja o mesmo nível artístico dos filmes do Mario Bava, esse gótico italiano é um orgasmo visual do começo ao fim.

The Curse of the Crying Woman - Até pouco tempo atrás o cinema gótico mexicano sessentista era motivo de piada nos círculos mais "sérios". O meu conselho é que antes de
tecerem qualquer comentário, assistam a esse filme lançado pela Casa Negra Entertaiment com o audio original. Eu não estava preparado, fui assistir para falar mal e acabei sendo nocauteado.CotCW é cinema gótico de alto calibre, exalando atmosfera demencial pelos poros. Um clássico alucinatório não muito distante dos filmes do Mario Bava.

My Uncle - Jacques Tati é o rei sem coroa dentre os mestres do humor. My Uncle é sua obra prima.

The Last Wave - Sempre considerei os filmes australianos do Peter Weir como os melhores
de sua carreira.TLW é um thriller metafísico com tons apocalípticos arrepiante. UMA OBRA PRIMA.

Picnic na Montanha Misteriosa - Pela enésima vez assisti a essa irretocável obra prima
do Peter Weir. PERFEITO!!!



Pastoral: To Die In the Country - Suji Terayama pra mim é um dos cineastas mais subestimados de todos os tempos. Pastoral é sua obra prima.

The Grass Labyrinth - Mais outro Terayama vintage carregado de dor e poesia.

Jiri Barta: Labyrinth of Darkness -Barta é da linhagem do Jan Svankmajer e como ele, genial. Destaque para o média metragem The Pied Piper of Halmelin, uma obra prima.

Mushishi - Extraordinário anime em 26 episódios sobre as andanças de um Mushishi
(caçador/pesquisador de insetos) ao redor do Japão à procura de Mushis (insetos ancestrais que simbolizam a essência da vida). A série é focada no impacto, geralmente negativo, e transformaçôes que os Mushis operam nas pessoas e no meio ambiente. Uma das mais artísticas e originais séries contemporâneas. Agradará, alem dos fãs de animes mais artisticos, aos admiradores do Werner Herzog e Andre Tarkovsky.

Supernatural - Eu não vi Lost. Dito isto, Supernatural é a mais bacana série de horror desde Arquivo X. Simples, despretensiosa e viciante.

The Prisoner - A mais artística e espetacular série já feita.

Viagem ao Fundo do Mar - Quem conhece esta série apenas pelos episódios coloridos estilo "monstro da semana" se surpreenderia com esta excelente primeira temporada em preto e branco, da época que o Irwin Allen dava mais liberdade aos roteiristas.


Livros e quadrinhos:

City of Saints and Madmen (Jeff Vandermeer) - Pra mim a melhor obra de fantasia decadente contemporânea.

Time Gifts (Zoran Zivkovic) - Quatro contos interligados tendo um viajante temporal
como personagem recorrente. Um dos melhores contistas fantásticos da nova geração.

Moonchasers and Other Stories (Ed Gorman) - Gorman é mais assossiado ao mistério e noir, mas seus melhores contos desafiam classificação.

Japanese Tales of Mystery and Imagination (Edogawa Rampo) - Rampo é considerado o Allan Poe japonês; exageros a parte, é um escritor extremamente inventivo. The Human chair é um dos melhores weird tales já escritos. Bela surpresa.

As Aventuras de Luther Arkwright (Bryan Talbot) - Veja em outro post minha resenha.

3 comentários:

Orc Bruto disse...

Duas coisas nas quais vale a pena dar uma olhada:

-Lost: se nao viu, veja, eh viciante, enigmatica e onirica. Alguns episodios sao puro melodrama, mas outros beiram a insanidade, chafurdam na paranoia e no terror...

-Requien Chevalier Vampire: Quadrinhos europeu da talentosa autora Pat Mills e com o traço maravilhoso de Olivier LeDroit. Vampiros nazistas comandados pelo Dracula mais estiloso dos quadrinhos guerreando no inferno. Eh simplesmente fantástico. O original eh em frances, mas a revista Heavy Metal americana publicou a serie traduzida para o Ingles a um tempo atras...

Ramon Bacelar disse...

Lost: Não vi por puro desleixo.Mas pretendo faze-lo em breve.

Requien Chevalier Vampire:não li mas eu tenho essas revistas.Vou colocar na lista de leitura.

Miguel Patrício disse...

Partilho o mesmo gosto pela personalidade (e cinema) do grande Shuji (Syuji) Terayama, e concordo, evidentemente, com o facto de ele ser um mestre substimado. De facto, na minha severa opinião, ele é dos melhores realizadores do mundo.
Se quiser (porque achei o blog original) visite o meu blog de cinema www.retroprojeccao.blogspot.com ou então o meu espaço no youtube dedicado a excertos de cinema japonês(onde, como não podia deixar de ser também estão representados as longas e curtas metragens do senhor Shuji Terayama). http://www.youtube.com/profile?user=Eigagogo