domingo, 6 de maio de 2007

Barbarella-Resenha de filme


Barbarella, 1968, Direção: Roger Vadim

Sinopse:
Agente transplanetária é chamada para investigar o paradeiro de
um piloto chamado Duran Duran, mas no meio da viagem
sua nave cai numa espécie de labirinto subterrâneo que dá acesso
a uma cidade governada por um tirano. Ao ser resgatada por um
anjo cego, Barbarella lhe devolve a energia vital e a vontade
de voar e o anjo consegue levá-la à cidade proibida a fim de en-
contrar Duran Duran, mas encontram dificuldades e passam por
vários perigos.




Crítica:
O antológico strip-tease da Jane Fonda nos créditos de abertura
já entrega o jogo a respeito das "metas artísticas" do diretor
Roger Vadim (na época casado com Fonda). Para colocar de uma
maneira mais clara: Barbarella é cinema camp exploitation, gra-
tuito, safado, desavergonhado, filme produzido quase que exclusivamente
para explorar os "dotes artísticos" da Jane Fonda. É também um
dos filmes mais fíéis a estética das HQ's safadas européias (quem
já leu O Vagabundo dos Limbos sabe do que eu estou falando)
já feitos, um triunfo da imaginação. O roteiro é pavoroso, o ritmo irregular,
os diálogos e atuações têm a profundidade de um pires, mas o filme,
graças a presença da Jane Fonda que transborda tesão e sensualidade por
milímetro na telona e a primorosa direção de arte (sua imagética influenciou
meio mundo) funciona maravilhosamente bem como comédia camp.
Barbarella não é um filme, é um espetáculo circense, e dos melhores.

Cotação: ****1/2 de ******

2 comentários:

Mauro Luciano disse...

legais suas escolhas aqui no blog

abraço

Anônimo disse...

Sou fã de Jane Fonda, ela está deliciosa em Barbarella. Tenho algumas fotos do filme no meu blog, atrizes de ontem e hoje,visitem o blog, tem mais atrizes deliciosas como Sharon tate, etc.mandem mais fotos para mim, um abraço