quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Building the Inferno-Resenha de documentário




Sinopse:
Documentário sobre a vida e carreira do pioneiro
diretor japonês de filmes de horror Nobuo Naka-
gawa, com foco especial para o filme Jigoku.

Crítica:
Até pouco tempo atrás, antes do surgimento da net e popu-
larização dos DVD`s, excetuando nomes óbvios como Ku-
Rosawa, Forman, dentre outros, o cinema do leste europeu e
oriental eram praticamente desconhecidos por estas bandas.
Não que hoje eles sejam facéis de ser encontrados, mas com a
facilidade da net pode-se obter praticamente qualquer infor-
mação relacionada ao assunto e encomendar praticamente
qualquer filme em catálogo. Um dos gêneros mais maltra-
tados em matéria de divulgação e distribuição é o horror.
Se ainda hoje poucas empresas sérias se atrevem a lançar
material clássico no mercado, o aparecimento de um docu-
mentário sobre um dos mestres do horror clássico oriental
(ainda que seja como um extra de um DVD) deve ser cele-
brado como um acontecimento especial.
Por ser parte integrante do DVD do filme Jigoku é natural
que o documentário tenha seu foco no filme em questão.
A partir de depoimentos do roteirista original, atores e
amigos do diretor, tomamos conhecimento de sua relação
com o estúdio e atores, do seu modus operandi, da sua
frustração de não ter sido reconhecido em vida, dos pro-
blemas de orçamento enfrentados pela produção com o es-
túdio em estado de falência, do sucesso inesperado do
Tokaido Yotsuya Kaidan (rodado antes do Jigoku) e das
críticas e incompreensão da imprensa especializada quando
do lançamento do Jigoku nos cinemas. Vale destacar também
a presença do grande Kiyoshi Kurosawa e seus interessantes
comentários sobre as diferenças do horror ocidental e oriental
assim como as influências ocidentais do filme em questão.
Para o cinéfilo ávido por horror clássico oriental Building the
Inferno pode não preencher a lacuna sobre o gênero mas é
muito bem produzido e bastante informativo.
Imperdível.

Cotação: ****  de ******

Nenhum comentário: