sábado, 29 de setembro de 2007

Alucarda (1975)-Resenha de filme



Direção: Juan Lopez Monteczuma

Sinopse:

Em um convento de freiras duas jovens passam
a apresentar comportamento estranho e traços
de possessão demoníaca. Em meio a histeria re-
ligiosa e o temor das madres superioras, uma das
jovens é despossuída através de um ritual maca-
bro que acaba por lhe tirar a vida. Em meio ao
caos um padre é chamado para controlar a situ-
ação.







Crítica:

O enredo desta produção mexicana dos anos 70
é apenas uma desculpa para um desfile infindável
de freiras histéricas, jovens maliciosas transbor-
dantes de sensualidade e sexualidade, torturas,
violência, blasfêmias, nudez e muita, muita gritaria.
Monteczuma tem a mão pesada (controle e suti-
leza definitivamente não entram em seu vocabu-
lário cinematográfico). As cenas de possessão
demoníaca e êxtase religioso são tratadas
com um sensacionalismo e histerismo que é
impossivel levá-las a sério e quase sempre indu-
zem o espectador ao riso involuntário. Parado-
xalmente Alucarda é um dos filmes exploitation
mais estilosos já feitos, com um trabalho de fo-
tografia e direção de arte muito acima da média.
Ainda que não seja um filme de todo coeso, al-
gumas cenas, pela sua intensidade visual, são
simplesmente memoráveis e me faz pensar sobre
o resultado final caso fosse dirigido por um di-
retor com uma mão mais leve e mais talento na
direção de atores.
Eu queria gostar mais de Alucarda pois é um fil-
me com muitas qualidades e é certamente uma
obra que merece uma segunda visita (em breve
vou revê-lo) mas de momento o que posso dizer
é que apesar de toda a sua exuberância visual é
preciso ter saco de ouro para suportar tanta gri-
taria, histeria e sensacionalismo.

Cotação: *** de *****

5 comentários:

Socorro B. disse...

Já tentei, por vezes, assisti a esse filme, mas os comentários sempre me dasestimulam.
Minhas freirinhas histéricas favoritas por enquanto são: Madre Joana dos Anjos, de J. Kawalerowecz; The Devils, Ken Russel e Interno di un Convento do Borowczyk.

socorro b. disse...

Teu blog está ótimo!

Ramon Bacelar disse...

>>>Já tentei, por vezes, assisti a >>>esse filme, mas os comentários >>>sempre me dasestimulam.

Minha opiniâo é que você o assista. Nem que seja para ver um desperdício de fotografia!!

>>>Minhas freirinhas histéricas favoritas por enquanto são: Madre Joana dos Anjos, de J. Kawalerowecz; The Devils, Ken Russel e Interno di un Convento do >>>Borowczyk.

Gosto também de todos.

Ramon Bacelar disse...

>>>Teu blog está ótimo!

Thanks!!!

Anônimo disse...

esse filme é muito é do fudido
quem acha ruin é pq é muito é fresco
e esse negocio de mão leve é coisa de boiola

kkkkkk