sábado, 22 de setembro de 2007

Angst (1983)-Resenha de filme


Direção: Gerald Kargl

Sinopse:
Psicopata recém saído da prisão começa
a apresentar os mesmos impulsos assassi-
nos que o levaram a cela. Sem meios para
conter seus impulsos ele planeja novas mor-
tes e vai parar em uma mansão onde aterro-
riza uma idosa, seu filho com problemas
mentais numa cadeira de rodas e uma jo-
vem, enquanto relembra sua infância proble-
mática com a mãe, irmã e o padrasto.





Crítica:
Filmes sobre psicopatas são figurinha fácil no
mainstream hollyoodeano; alguns deles estão
entre os melhores produzidos neste filão temá-
tico, mas, por maior sucesso comercial e artís-
tico que essas obras alcancem não se pode ne-
gar que a maioria destes filmes pintam um retra-
to um tanto heróico e glamourizado dos psico-
patas e cabe ao cinema independente remover o
verniz romântico, desnudar o protagonista e mos-
trar ao espectador os mecanismos da mente pertu-
bada e criminosa sem frescuras. Angst é um dos
mais realistas filmes sobre psicopatas já feitos, em
parte por um maravilhoso uso do monólogo interi-
or. Praticamente desprovido de diálogos, a ação é
costurada e entrecortada pelos monólogos interi-
ores do protagonista gerando uma espécie de "sus-
tentação" ou "justificativa" psicológica para seus
atos abomináveis. Comparado positivamente por
alguns críticos com o Henry: Retrato de um Assa-
ssino, a meu ver Angst é ainda melhor e no departa-
mento técnico muito superior ao filme do diretor
John Macnaughton.
A trilha sonora eletrônica (típica dos anos 80) é,
em sua maior parte, discreta e eficiente com algu-
mas camas de teclado me lembrando vagamente
as do Mark Snow em Arquivo-X.
A direção do Kargl é segura com boa direção de
atores, mas é no espetacular trabalho de câmera do
premiado curta metragista Zbigniew Rybczynski que se
concentra o poder de fogo de Angst: usando e abusando
de tomadas de longa distância, wide-angle-shots, ân-
gulos impossíveis, e complexos, intrincados movi-
mentos de câmera que transmitem não apenas a an-
siedade e confusão mental do protagonista mas
também a angústia e o desespero de uma mente
profundamente pertubada que o filme se revela mui-
to superior a esmagadora maioria das produções do
gênero.
Angst têm a intensidade alucinada e destreza técnica
dos melhores Argento, simplesmente uma obra prima,
não posso colocar de outra maneira.

Cotação: ***** de *****

4 comentários:

livia soares disse...

Olá, Ramon.
Gostei muito de encontrar este lugar. Sou fã de cinema em geral e os filmes de terror me impressionam muito pelas possibilidades de se colocar em cena conteúdos que em outros formatos jamais poderiam ser vistos. "Angst" eu gostaria de rever pq vi há muito tempo e achei muito interessante. Vc conhece um filme chamado "Hell Motel"? Vi-o há muito tempo tbm e nada sei sobre ele, mas gostei muito. Adoraria uma resenha sua a respeito. Parabéns pelo blog.
Um abraço.

Luis Azevedo disse...

Mais uma grande resenha. Essas informações são muito importantes para quem, como eu, está tentando "recuperar" o tempo perdido. Mas um que adicionarei ao emule.

Livia, assisti esse filme que você mencionou e posso dizer que é excelente. Bizarro, mas ao mesmo tempo muito engraçado. Humor negro de primeira linha. Recomendo para quem não assitiu. Sei que o Ramon conhece ele... Uma resenha não seria nada mal, hehe. Abraços.

Ramon Bacelar disse...

Oi,

>>>>>>>Gostei muito de encontrar este lugar. Sou fã de cinema em geral e os filmes de terror me impressionam muito pelas possibilidades de se colocar em cena conteúdos que em outros formatos jamais poderiam ser >>>>vistos.

Concordo inteiramente.
È um tipo de cinema com um puta dum potencial muito mal explorado.
Infelzimente é um gênero conhecido mais pelo que ele representa de pior que de melhor e como resultado pérolas como Angst ou a série The Kingdom acabam ficando menos conhecidas como deveriam.


>>>>>>>Vc conhece um filme chamado "Hell Motel"? Vi-o há muito tempo tbm e nada sei sobre ele, mas >>>>gostei muito.

Caramba, você acertou na mosca. IMO
uma das melhores fusões de horror com humor subversivo ja feito.

>>Parabéns pelo blog.

Agradeço as palavras carinhosas.

Ramon Bacelar

Ramon Bacelar disse...

>>>>>>Mais uma grande resenha. Essas informações são muito importantes para quem, como eu, está tentando "recuperar" o tempo perdido.

Fico satisfeito em saber que o blog têm alcançado seus objetivos.

Ramon Bacelar