sábado, 16 de agosto de 2008

The Push Man and Other Stories-Resenha de HQ


Argumento e desenhos: Yoshihiro Tatsumi

Sinopse:
Coleção de contos sobre pessoas comuns
envolvidas em situações inusitadas e bizarras.



Crítica:
Yoshihiro Tatsumi é um dos criadores dos
comix underground japoneses. Interessante
saber que na época (final dos anos 60) o au-
tor desconhecia o movimento na américa
e como consequência seus contos gráficos
acabaram por se tornar meio que
"passáros raros" no mundo dos comics. Apesar
de serem definitivamente underground, estão
a anos luz de distância dos americanos em
matéria de temas, estilo e approach. Aqui
você não vai encontrar aquela energia
frenética, experimentalismo desenfreado e
"surrealismo involuntário" dos americanos, nem
aquele anarquismo maníaco que parece berrar nas
entrelinhas "vou-chutar-o-pau-da-barraca-e-que-se-fodam
os-conservadores. Tatsumi é mais um existencialista
clássico, uma espécie de "anarquista espiritual".
Suas HQ's estão mais próximas da literatura
existencialista e cinema underground
que das HQ's (não consegui encontrar nada remotamente
semelhante produzido nos comics na mesma época).
Se você conseguir imaginar uma fusão entre o existencialis-
mo clássico, a crueza e realismo social do cineasta Koji
Wakamatsu (sem o extremismo e ultra-violência do mesmo),
com a distorção espiritual, patologias emocionais e aberrações
psicológicas de escritores como o Edgar Allan Poe, Edogawa
Rampo ou cineastas na linha do Yasuzo Masumura, você terá
uma idéia do universo ficcional do Tatsumi.
Em Piranha, conto que abre a coleção, um operário se acidenta
propositalmente para conseguir o seguro que supostamente lhe daria
uma melhor qualidade de vida; noutro um mecânico tímido e mar-
ginalizado pelos colegas se apaixona por uma apresentadora de  
um programa erótico mas têm uma grande decepção ao encontrá-la
pessoalmente em sua oficina; no brilhante Test-Tube um jovem
cientista doador de esperma se apaixona pela receptora, mas ...;
My Hitler faz um arrepiante paralelo entre homens e ratos e
esgoto e sociedade. Os contos do Tatsumi são assim mesmo:
simples e bizarros em sua superfície, filosóficos e profunda-
mente humanos nas entrelinhas.

Cotação: *****  de  *****

Nenhum comentário: