quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Moomin Vol. 1 - Resenha de HQ

Image Hosted by ImageShack.us

Texto e arte: Tove Jansson

Sinopse:
Coleção de tiras de jornais que narra a rotina
de uma familia semelhante a hipopótamos
antropomorfizados.

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Crítica:
Quando a escritora finlandesa Tove Jansson
aceitou o convite de um jornal inglês, na pri-
meira metade dos anos 50, para transformar sua
série de livros infanto juvenis Moomin em tiras
diárias com uma abordagem mais adulta e irôni-
ca ela já era um escritora consagrada e traduzida
para mais de 15 línguas e em seu auge chegava a
circular em 40 jornais nos quatro cantos do mundo.
Por cinco anos a autora escreveu e desenhou, mas, no
final dos anos 50, alegando falta de tempo e esgota-
mento criativo, passou o bastão ao seu irmão
que continou com a tira até meados dos anos 70.
Se por um lado os livros da série se tornaram popu-
laríssimos, os quadrinhos tiveram um destino um tanto
estranho. Bastante popular quando produzido, caiu numa
inexplicável obscuridade quase absoluta nas últimas
décadas e provavelmente continuaria no limbo
não fosse a maravilhosa iniciativa da editora canadense
Drawn & Quarterly em editar toda a fase da Jansson em
edições que realmente fazem justiça a esta tira mag-
nífica.
Moomins é uma HQ de animais falantes com boa dose
de sátira e comentário social onde o absurdo e o sense
of strangeness
jamais soa deslocado e intrusivo; tudo em
Moomins é bonito e harmonioso, tudo flui como um rio
de água clara. O texto limpo, inteligente e compacto é
complementado por um belíssimo traço de grande refi-
namento e rigor estético.
Este primeiro volume é divido em 4 contos de 30 páginas,
todos excelentes, com especial destaque para Moomins on
the Riviera
onde a família abandona sua idílica existência
no Mommin Valley para passar uma temporada na riviera
francesa. É o conto clássico do caipira ingênuo que sai
do seu meio e adentra um meio social desconhecido e inós-
pito e se mete em trapalhadas. Porém aqui o twist é a alta
dose de sátira social e humor ácido não muito distante dos
contos do Saki ou John Collier.
Moomin é uma das mais inteligentes e bonitas tiras já criadas
e merece figurar ao lado de clássicos do quilate de Little Nemo
e Krazy Kat.

Cotação: ***** de *****

Um comentário:

IOLANDO VALENTE disse...

Olá.Conheci os Moomins quando criança,nos anos setenta,através de uma edição publicada pelas "Edições de Ouro".Infelizmente, perdeu-se junto com a infância.Não sei se foram publicados mais livros por aqui.Seu blog é interessante.Parabéns pelo bom trabalho.