sexta-feira, 6 de março de 2009

Memories of Outer Space/Memories of Other Times-Resenha de HQ


Argumento e desenhos: Enki Bilal

Sinopse:
Coleção de contos gráficos de FC
do início de carreira.


Crítica:

Bilal sempre esteve no meu top ten dos
artistas europeus e me veio como uma
grata surpresa quando da publicação
de uma coletânea dos seus trabalhos
do início de carreira. Para mim é in-
teressante acompanhar a evolução
e maturação do estilo de um artista
que admiro e quando se trata de cra-
ques como o Bilal a experiência de
leitura ganha um plus.
Fortemente influenciado pelo Moebius
(e em menor grau pelo Phillipe Druillet)
no início da carreira, neste encadernado
vemos um jovem Bilal atirando para todos
os lados e quase sempre acertando de ras-
pão, sem muito "dano" ao leitor.
O primeiro aspecto que nos chama a aten-
ção é justamente o gráfico. Desde o começo
o Bilal se mostrou um notável desenhista
e ilustrador, mesmo quando claramente imitando
seus contemporâneos. Seus contos desenhados
em bico de pena em particular (me lembraram
vagamente o trabalho do maravilhoso Virgil Finlay)
por si só já valem o investimento.
Infelizmente o artista não se mostra tão habilidoso
nos argumentos (pelo menos nessa primeira fase),
e o resultado é um desequilíbrio entre o gráfico e
o textual. Por se tratar de uma coletânea de obras
curtas, é natural que alguns contos funcionem melhor
que outros, mas nenhum alcança o nível de
suas obras mais maduras como A Feira dos Imortais
e O Sono do Monstro. Acredito eu que muito lhe
ajudou nesta fase, sua frutífera parceria com o
o excelente argumentista Pierre Christin (co-autor
de The Ship of Stone, The Cruise of Lost Souls etc.)
Gosto de FC distópica com veia irônica mas falta-lhes
um certo punch e os twists no final nem sempre
são impactantes como o formato necessita. De suas
fábulas fantásticas o mesmo pode ser dito e o
resultado, assim como em sua FC, é um tanto desigual.
Memories of... não é uma obra essencial mas
interessante para quem já conhece o trabalho de um dos
artistas mais consagrados da atualidade.

Cotação: *** de *****

Nenhum comentário: