sábado, 25 de abril de 2009

The End of the Story (1929)-Clark Ashton Smith-Resenha de Conto


Sinopse:

No século XVIII, em uma região semelhante
a França medieval, jovem estudante a ca-
minho da casa do pai, visita um isolado
monastério onde é recebido por um sim-
pático e caridoso abade que lhe revela
em uma fabulosa biblioteca ancestral
uma gaveta secreta com livros e manuscritos
raros, dentre eles um estranho diário 
forrado em couro negro, sem título, que
conta a história de uma cavaleiro prestes 
a se casar que adentra a varanda de um 
antigo castelo próximo ao monastério
e desaparece misteriosamente após
descer um porão na parte externa do 
castelo. Ao terminar a leitura do diário
com a narrativa incompleta, o relato 
inflama sua curiosidade e ignorando 
os avisos dos monges acaba por 
visitar as ruinas do castelo.


Crítica:

A carreira do poeta, pintor, escultor e ficcionista norte
americano Clark Ashton Smith foi marcada por muitas 
ironias e infortúnios.Criança precoce, desde cedo
demonstrou intimidade com as palavras e chegou, por 
curto período, a ser considerado uma das maiores pro-
messas poéticas dos anos vinte.Como poesia alimenta a 
alma mas não enche barriga, pobre, e com 
os pais para sustentar,decide, em parte pelo 
incentivo de amigos, a direcionar sua pena para a mais
lucrativa produção de contos.
No final dos anos vinte começa a escrever furiosamente
e encontra espaço nos magazines de FC do Gernsback
para quem escreve uma série de contos de FC interpla-
netária e para a Weird Tales seu horror e fantasia 
decadente.
Ao contrário do seu amigo Lovecraft, ainda em vida teve a 
quase totalidade de sua obra poética e contística
publicada (em sua maioria pela lendária editora Arkham House)
para logo cair no quase esquecimento numa espécie 
 "limbo literário". Mesmo sendo considerado pelos 
especilaistas e conoissieurs como o grande escritor 
da Weird Tales dos anos dourados juntamente com
o Lovecraft e Robert E. Howard, ainda hoje é um 
escritor CRIMINALMENTE subestimado.
Nos últimos cinco anos, vários iniciativas de editoras 
independentes têm contribuido para manter a chama 
do interesse acesa e acredito que isso contribuirá 
para seu reconhecimento.
The End of the Story foi o primeiro conto do ciclo
conhecido como Averoigne.Às vezes injustamente 
considerado por uma parcela como um ciclo mais fraco
quando comparado as grotesquerias e humor jocoso do 
Hyperborea e o decadentismo exótico, descontrolado
e extravagante de Zothique, Averoigne é certamente 
mais "light", accessível e convencional (em parte pelo
uso de símbolos e ícones sagrados do fantástico 
e pelo verniz de romantismo medieval) mas nem 
por isso menos fascinante (Averoigne é Smith com
um pé no freio). O que o separa e distingue da 
weird fiction mais tradicional em seu uso vampiros, 
lobisomens etc., é o seu sense of beauty e hábil uso
de alguns elementos da mitologia greco-romana.
Pela sua acessibilidade, romantismo poético e um 
e um original uso de ícones do fantástico tradicional
e mitologia clássica, The End of Story não só é um 
ponto de partida ideal para quem quiser conhecer
esse belíssimo ciclo, como também um bela introdução 
ao trabalho deste escritor extraordinário.

Cotação: ***** de *****

Nenhum comentário: