sexta-feira, 17 de julho de 2009

Creepy #1-Resenha de HQ


Depois de uma maratona lendo os contos
do Edgar Allan Poe e O Médico e o Monstro
do Stevenson me bateu uma vontade dana-
de lêr algo mais "vísual" mas dentro do gênero
gótico e fantástico, e eis que me cai em mãos
a MARAVILHOSA compilação da Dark Horse
colecionando os seis primeiros números da
revista Creepy.Naturalmente é impossível
formar uma opinião lendo apenas o primeiro
número que geralmente funciona mais como
um "laboratório" e training ground para 
edições posteriores, mas graças a excep-
cional qualidade do material, pode-se tirar
algumas conclusões. O primeiro aspecto que 
me salta aos olhos é a altíssima qualidade
da arte: enquanto que os primeiros gibis 
da E.C. comics (já resenhados no blog), 
ainda que excelentes, demonstravam uma
certa crueza na arte, Creepy chega chutando
o pau da barraca com alguns dos mais bonitos
desenhos já feitos para as HQ's. Também nos 
lembra este primeiro número que diferença faz
um grande roteirista. O texto do Archie Goodwin
(que assumiria o cargo editorial no segundo
número) fica a anos luz do restante, e é um dos
motivos de alguns destes contos serem
considerados clássicos. Aliás, um dos pontos 
negativos deste #1 é justamente a qualidade
dos roteiros escritos por outras mãos, que são,
comparativamente inferiores, embora nada que 
chegue próximo da (baixa) qualidade do material
da editora Atlas que geralmente tem arte muito
acima da média mas scripts absolutamente podres 
fedorentos.
Como roteirista de horror o Goodwin me parece ocupar 
uma posição meio que secundária quando
comparado a nomes como o Marv Wolfman;
mas assim como o grande Al Feldstein (ro-
teirista da E.C.), merece um lugar de destaque,
pois, enquanto não exatamente influente e
inovador como o Feldstein, demonstra um talento
nato como storyteller e um hábil criador de twists.
Neste ponto se faz necessário mencionar uma
importante diferença em approcah e método de
ataque: os melhores contos do Feldstein de-
monstram ritmo e ação cinematográficos com
uma profusão textual no box de narrativa e 
balões de diálogo que beiram o absurdo; 
Goodwin escreve com uma simplicidade e 
economia de estilo desconcertantes. Se 
o primeiro pode ser comparado estiliscamente
ao Stephen King o segundo se aproxima
mais do Roald Dahl.
Abaixo relaciono os contos com breves co-
mentários.


Voodoo! [Bill Pearson/Joe Orlando]


Sinopse:
Marido alcoólatra persegue a esposa 
envolvida com vodu no Haiti e se de-
para com um bizarro segredo.

Crítica:
Conto rotineiro e previsível com um final
opaco e anticlimático mas redi-
mido pela atmosférica arte do 
Orlando.

Cotação: ***1/2


H2O World! [Larry Ivie/Al Williamson & Roy G. Krenkel]

Sinopse:
Casal de merguladores resolvem explorar
uma desconhecida cidade marinha mas são
surpreendidos por criaturas marinhas.

Crítica:
Muita exposição e descrição atravancam o
ritmo deste conto mas a arte detalhada do Williamsom
é um verddairo colírio para os olhos.

Crítica: **** de *****



Vampires Fly At Dusk! [Archie Goodwin/Reed Crandall]

Sinopse:
Mortes em um vilarejo obrigam a polícia
a visitar um castelo e interrogar um temido
casal.

Crítica:
E entra em cena o roteirista Godwin e imedia-
tamente nota-se uma diferença abismal na 
qualidade do texto. A arte do Reed Crandall 
foi meu motivo primário para morrer em 35 doletas
neste encadernado. 
Belíssimo conto gótico com um final surpreendente,
poético e trágico. 

Cotação: ****1/2 de *****

Werewolf! [Larry Ivie/Frank Frazetta]

Sinopse:
Caçador profissional é chamado para
caçar uma estranha criatura que aterroriza
uma vilarejo.

Crítica:
Última história desenhada pelo lendário
Frank Frazetta. Roteiro fraco e um final
tosco prejudica este conto belamente 
desenhado.

Cotação: ***1/2 de *****

Bewitched! [Larry Ivie/Gray Morrow] 

Sinopse:
Cético resolve executar um feitiço
encontrado em um antigo livro sobre
bruxaria com resultados catastróficos.

Crítica:
Arte excepcional do Morrow redime este 
conto confuso que mistura sonhos,
vodu e bruxaria.

Cotação: **** de *****

The Success Story [Archie Goodwin/Al Williamson]

Sinopse:
Cartunista famoso conta a dois
companheiros sua trajetória do
poço ao topo.

Crítica:
Excepcional conto onde o Goodwin
demonstra todo seu talento misturando
crítica, ironia, humor negro e horror .
A sacada de gênio fica por conta da
maneira como ele "conta" a história
de sua trajetória para seus amigos
e consequentemente o leitor: os amigos
"sabem" apenas uma parte
da história contada no box de diálogos,
enquanto que nos balões de diálogo
do flashback, o leitor conhece "o outro
lado da moeda".Uma das melhores histó-
rias sobre as armadilhas e segredos do 
processo criativo. Brilhante, brilhante...

Cotação: ***** de *****

Pursuit Of The Vampire! [Archie Goodwin/Angelo Torres]

Sinopse:
Prefeito de um vilarejo aguarda os habitantes
voltarem do sepultamento de duas moças
para caçar um assasino que pode ser um vampiro.


Crítica: 
Um conto de horror de época no estilo Hammer,
com o texto economicamente rebuscado do
Goodwin, aliado a arte do calibre de um Torres
só poderia resultar num belíssimo poema visual.

Cotação: ****1/2 de *****

9 comentários:

Bongop disse...

Já possuí algumas das antigas revistas Creepy (que me desapareceram numa mudança de casa), e acho que fizeste uma excelente crítica aos seus conteúdos narrativos e respectiva arte.
A minha pergunta é:
- Como é a edição em si? Bom papel, boa impressão?

Abraço

Ramon Bacelar disse...

A edição da Dark Horse é impecável.Sobrecapa em papel glossy,
capa dura preta imitação couro com
Uncle Creepy no centro em tinta dourada, encadernação firme (o livro é pesado!).Capas originais, anúncios da época e seção de cartas.Páginas internas em papel grosso couché brilhoso, ótima qualidade de reprodução( a arte do Reed Crandall salta da página.Quem conhece as revistas originais comenta que esta edição é superior).
No geral dão um banho nas archives da Marvel e Dc. Tenho vários encadernados do Spirit e Plastic Man e lhe digo que são superiores em vários aspectos além desta edição ser maior. A meu ver só se compara em qualidade aos encadernados da EC comics lancados pela Gemstone publishing.

Dica: se pretende comprar é melhor correr.O Vol.1 da Creppy está na segunda tiragem e quando se esgotar vai custar o quíntuplo do preço.
Qualquer dúvida é só perguntar.

Um abraço
Ramon

Guilherme disse...

Opa, essa edição parece ser mesmo muito boa. Eu pensei em comprar quando li o seu post e isso aumentou ainda mais agora que ela ganhou o Eisner de "Melhor projeto/coleção arquivo - outros".
Mas pelo que eu vi já foram lançados quatro volumes, certo?

Aproveito pra pedir uma forcinha pro meu blog recém criado. Fiz ele pra falar sobre, especialmente, quadrinhos. Se você puder ajudar, eu ficaria muito grato.

www.indexmarginal.blogspot.com

Abraços.

Ramon Bacelar disse...

>>>>>>Opa, essa edição parece ser mesmo muito boa. Eu pensei em comprar quando li o seu post e isso aumentou ainda mais agora que ela ganhou o Eisner de "Melhor >>>projeto/coleção arquivo - >>outros".

Se gosta de horror vintage esses encadernados da Dark Horse e os
da Gemstone Publishing que publica a EC Comics são o que melhor se têm em termos de qualidade deitorial e conteúdo. Obrigatórios.

>>Mas pelo que eu vi já foram lançados quatro volumes, certo?

Até o momento 3 da Creepy e 1 da Eerie.


>>>>>>>Aproveito pra pedir uma forcinha pro meu blog recém criado. Fiz ele pra falar sobre, especialmente, quadrinhos. Se você puder ajudar, eu ficaria muito >>>grato.

òtimo nome e contéudo. Já está linkado.
Abs
Ramon

Ramon Bacelar disse...

>>>>qualidade deitorial e

OOOPPPPSSSS! Leia-se qualidade editorial.

Guilherme disse...

Confesso que tive pouco contato com histórias da EC. Estes albuns que compilam séries vintage são muto bem vindos.

Infelizmente quadrinhos tem se tornado uma paixão cara, ainda mais quando é necessário importar. O jeito é, temporariamente, abdicar de alguns bons trabalhos que são lançados em virtude de outros.

Guilherme disse...

A sim: Obrigado pela força e elogio para com o meu blog.
Já linkei o seu lá.

Abraços.

Ramon Bacelar disse...

>>>>Confesso que tive pouco contato com histórias da EC. Estes albuns que compilam séries vintage >>>>são muto bem vindos.

Em matéria de horror vintage eu não conheço nada tão bom quanto
o material da EC e Warren.Tudo que veio depois nos anos 70 e 80 para mim é do segundo escalão.

>>>>>>Infelizmente quadrinhos tem se tornado uma paixão cara, ainda mais quando é necessário importar.

E põe caro nisso.

>>>>O jeito é, temporariamente, abdicar de alguns bons trabalhos que são lançados em virtude de >>>outros.

Todo mês é uma tortura saber o que vou comprar e deixar de fora e o pior é que minha wish list não para de crescer (((((----::::

Guilherme disse...

haha
Fiz uma lista na Livraria Cultura de quadrinhos que eu pretendo comprar. A lista já passou dos 100 itens, isso que deixei muita coisa de fora, mas quando conseguirei, se conseguir comprar todos, é uma incógnita.

Espero que com o dólar cada vez mais baixo, isso se torne viável.