sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Diabel-Resenha de filme


Direção: Adrezj Zulawski

Sinopse:
Em meio a invasão prussiana
do território que hoje é conhe-
cido como Polônia, conspirador
é liberto de um manicômio/convento
de freiras por uma misteriosa figura
em negro que lhe pede em troca 
uma lista com seus colegas cons-
piradores. Escapando na última ho-
ra do massacre promovido pelo 
exército e acompanhado por uma
freira, ele chega em sua casa e encon-
tra seu pai morto, sua irmã delirante
e sua mãe em um prostíbulo de luxo,
enquanto é perseguido pelos exércitos
e guiado/comandado pela mítica figura
em negro que parece ser um misto de 
demônio e salvador

Crítica:
Imediatamente banido da Polônia após
o diretor têr fracassado em sua tenta-
tiva de convencer as autoridades polo-
nesas, classificando-o como um "filme
histórico sobre a invasão prussiana",
Diabel é na verdade uma alegoria
sobre abuso de poder e do delírio e lou-
cura como último refúgio.
Ainda que todas as características que
fizeram Zulawsky ser amado e odiado
na mesma proporção estejam presentes,
infelizmente a tecelagem destes elementos
se mostram menos inspirada que na obra
prima The Third Part of the Night e em 
alguns momentos passa-se a impressão do
material ter fugido ao seu controle. As per-
formances são de uma teatralidade e histeria
que por vezes beiram o ridículo e a violência
extrema (tiros na face em close, castrações,
execuções a sangue frio etc.) quase sempre opera
"contra"o filme. Mesmo com estas deficiências
Diabel não é um filme carente de qualidades.
O estilo do diretor é nada menos que exuberante
e sua câmera nervosa (um puta trabalho de 
hand-held) e forca emocional têm um profun-
do efeito no espectador (escrevo esta resenha 
seis dias após assisti-lo).
Diabel é Zulawsky em seu mais demente, intenso
e histérico. Não é seu melhor, mas impressiona.

Cotação: **** de *****

4 comentários:

Bongop disse...

A única coisa que posso dizer, é que sou completamente ignorante em relação à obra desse realizador.

Abraço

Demonarch disse...

chegou hoje para mim, vou assistir com mais informaçoes. Abraços.

Ramon Bacelar disse...

depois diga o que achou. Em minha opiniâo
os melhores Zulawski sao The Third Party of The Night, O Importante é Amar e Possessão

abraco a Bongopop e Demonarch

Anônimo disse...

O que parece mais certeiro na minha opinião é a força de protesto no qual se denuncia o comunismo de Stalin como parte de uma trama diabólica: privar o cidadão de qualquer consciência política e encarcerá-lo numa espiral de loucura. A insanidade torna-se a única oportunidade de permanecer vivo. Em Diabel de Zulawski não há concessões.

Paulo Oliveira (oliveira_pr25@yahoo.com.br)