sexta-feira, 16 de abril de 2010

Trecho da semana: A Primavera-Bruno Schulz


Emaranhado na rede ramosa das árvores negras,o céu cinzento,
abafado, deitava-se nas costas dos homens:tortuosamente a-
montoado, informemente pesado e enorme como um ededrom.
Os homens saíam de debaixo dele de quatro, como escarave-
lhos na umidade quente, farejando com os cornichos sensíveis
o barro doce.O mundo estava mudo,desenrolava-se e crescia
algures em cima, algures por trás e no fundo e corria
deleitosamente exânime. De vez em quando desacelerava
lembrando vagamente de algo, ramificava-se nas árvores,
fazia um transplante com a rede espessa do chileiro dos
pássaros colocados em cima do dia cinzento,e seguia para
o fundo, rumo ao serpentário subterrãneo das raízes, à
pulsaçao cega dos vermes e lagartas,ao estonteamento surdo
da terra negra e do barro.

"A Primavera"-Bruno Schulz

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá, eu traduzi "Uma noite em Malneant", está no site www.contosdeterror.com.br. Se souberes de alguma editora brasileira que tenha publicado obras de Clark Ashton Smith em português me avise. Eu já tinha lido tua sinopse e foi ela que me fez traduzir; eu achei sua sinopse no Google e a li, hoje não consegui encontrar pois não tem um sistema de busca no site ou se tem não achei rss vou tentar traduzir o máximo de contos do Clark Ashton Smith e quem sabe fazer um site em português a ele dedicado.
Rogério
www.rogsildefar.tk